ÚLTIMO ESTUDO | 26 de setembro de 2022

O AUMENTO DO RENDIMENTO DOS PENSIONISTAS EM 2023 EM APENAS 0,7% EM RELAÇÃO AO QUE RECEBERAM EM 2022, QUANDO A INFLAÇÃO EM 2023 SERÁ SUPERIOR A 5%, A FALTA DE CREDIBILIDADE TECNICA DO ESTUDO DO GOVERNO PARA JUSTIFICAR NÃO CUMPRIR A LEI 53-B/2006 E PARA REDUZIR O AUMENTO DAS PENSÕES EM 2023

Neste estudo mostro que os dos rendimentos dos pensionistas vão aumentar apenas 0,7% entre 2022 e 2023, quando a inflação em 2023 será muito superior a 5%, o que determinará uma redução significativa do poder de compra dos pensionistas da Segurança Social e da CGA. E isto quando o aumento das pensões em 2022, incluindo a meia pensão a receber em outubro, é inferior à inflação em 2022 (8%). Analiso vários "Relatórios sobre a sustentabilidade financeira da Segurança Social mostrando que as suas conclusões variam de ano para ano, e que o estudo apresentado pelo governo para justificar o não cumprimento da Lei 53-B/2006 não tem credibilidade técnica, e termino analisando a subida enorme da divida à Segurança Social durante os governos de Costa
Crescimento Económico, Defices, Crise, Segurança Social, CGA, Fundos Pensões
4 dias atrás

 

INFORMAÇÃO IMPORTANTE SOBRE O QUE TEM DISPONIVEL E PODE FAZER NESTE "SITE"

1- NAS "PASTAS" QUE SE APRESENTAM SEGUIDAMENTE ESTÃO DISPONIVEIS OS ESTUDOS ANTERIORMENTE DIVULGADOS AGRUPADOS POR MATÉRIAS A QUE PODE ACEDER FACILMENTE

2- TAMBÉM AQUI SE PODE INSCREVER PARA RECEBER GRATUITAMENTE OS ESTUDOS SEMANAIS QUE PUBLICO (encontra-se seguidamente uma funcionalidade para fazer isso)

INFORMAÇÃO PARA OS 1,3 MILHÕES DE BENEFICÁRIOS DA ADSE

AS ELEIÇÕES PARA O CONSELHO GERAL DE SUPERVISÃO DA ADSE REALIZAM-SE NOS DIAS 28,29 E30 DE NOVEMBRO DE 2022 (votação eletrónica) E DIA 30 VOTAÇÃO EM URNA NAS CAPITAIS DOS DISTRITOS

Outros estudos recentes
26 set
2022
O AUMENTO DE 0,7% DO RENDIMENTO DOS PENSIONISTAS EM 2023 EM RELAÇÃO AO QUE RECEBERAM EM 2022, QUANDO A INFLAÇÃO EM 2023 DEVERÁ SER SUPERIOR A 5%, A FALTA DE CREDIBILIDADE TECNICA DO ESTUDO DO GOVERNO PARA JUSTIFICAR NÃO CUMPRIR A LEI 53-B/2006 E REDUZIR O AUMENTO DAS PENSÕES EM 2023
26 set
2022
O AUMENTO DE APENAS 0,7% DO RENDIMENTO DOS PENSIONISTAS EM 2023 EM RELAÇÃO AO QUE RECEBERAM EM 2022, QUANDO A INFLAÇÃO EM 2023 DEVERÁ SER SUPERIOR A 5%, A FALTA DE CREDIBILIDADE TECNICA DO ESTUDO DO GOVERNO PARA JUSTIFICAR NÃO CUMPRIR A LEI 53-B/2006 E REDUZIR O AUMENTO DAS PENSÕES EM 2023
18 set
2022
OS ENORMES E EXCESSIVOS LUCROS ACUMULADOS EM 2022 PELAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO E DE ENERGIA E OS REDUZIDOS IMPOSTOS QUE PAGAM EM PORTUGAL
9 set
2022
A VIOLAÇÃO DA LEI DAS PENSÕES PELO GOVERNO, O ILUSIONISMO DE COSTA, A TENTATIVA DE MANIPULAR A OPINIÃO PÚBLICA “CONTORNANDO” O PROBLEMA, E O CORTE NAS PENSÕES DOS REFORMADOS E DOS APOSENTA-DOS DURANTE TODA A VIDA SE A PROPOSTA DO GOVERNO FOR APLICADA: só os 2,1 milhões de pensionistas da Segurança Social perdem 11.481 milhões € num período de 19 anos que é a esperança de vida aos 65 anos em Portugal
9 set
2022
A VIOLAÇÃO DA LEI DAS PENSÕES PELO GOVERNO, O ILUSIONISMO DE COSTA, A TENTATIVA DE MANIPULAR A OPINIÃO PÚBLICA “CONTORNANDO” O PROBLEMA, E O CORTE NAS PENSÕES DOS REFORMADOS E DOS APOSENTA-DOS DURANTE TODA A VIDA SE A PROPOSTA DO GOVERNO FOR APLICADA: só os 2,1 milhões de pensionistas da Segurança Social perdem 11.481 milhões € num período de 19 anos que é a esperança de vida aos 65 anos em Portugal
Registe-se para receber os estudos gratuitamente por e-mail sempre que sejam publicados.
UM PEDIDO A TODOS OS LEITORES
De acordo com a nova lei de protecção de dados que entrou em vigor no final de Maio de 2018, só se poderá utilizar o endereço de e-mail, neste caso para enviar os meus estudos, se obtiver da parte do proprietário do endereço electrónico o seu consentimento expresso. Por isso, peço a todos os leitores que estejam interessados em receber gratuitamente os meus estudos que se se registem neste site dando o seu consentimento para utilizar o seu e-mail se tiverem interessados em receber semanalmente os estudos que faço. Se já está a receber os estudos indique esse facto na sua mensagem. Informo também que o seu e-mail será retirado/apagado logo que o desejar no futuro, bastando que o comunique.
INFORMAÇÃO
Este site foi atacado já por duas vezes pois divulga estudos feitos com objetividade analisando os problemas económicos e sociais do nosso país utilizando dados oficiais. Com o objetivo de garantir a sua proteção tivemos de o instalar de outra forma e em condições diferentes. No entanto ele vai, gradualmente, tomar a forma que tinha com todos os estudos que estavam disponíveis, porque não é possivel fazer imediatamente.
PEDIMOS A VOSSA AJUDA PARA QUE ESTES ESTUDOS CHEGUEM A MAIS LEITORES E TAMBÉM PARA COMBATER A TENTATIVA DE NOS SILENCIAR. Há muita gente que não gosta dos nossos estudos. Mas vamos resistir e continuar.
Obrigado pela ajuda que puderem dar neste combate pela verdade e pelos que menos têm, divulgando estes estudos.

APRESENTAÇÃO SINTÉTICA E OBJECTIVOS DESTE "SITE"

A maior parte da informação divulgada sobre a economia e a sociedade portuguesa nos media é dominada pelo pensamento neoliberal, porque é este que tem acesso privilegiado aos media. Este domínio é tão grande que atinge os próprios meios académicos podendo-se falar, com propriedade, de um pensamento económico único dominante. Quem esteja familiarizado com a ciência económica, sabe bem que a economia não está acima dos interesses de classe que se confrontam na sociedade, e o neoliberalismo defende os interesses do poder económico dominante nas sociedades capitalistas actuais.

Nos estudos disponíveis neste “site” procura-se analisar os problemas económicos e sociais numa perspectiva diferente, que é a dos interesses dos trabalhadores. No entanto, não existe qualquer pretensão de substituir um pensamento único por outro, mas apenas o propósito de fornecer ao leitor uma outra forma de analisar os problemas económicos e sociais, para que ele, confrontando-a com a do pensamento neoliberal dominante nos media,  forme a sua própria opinião, que é o mais importante.

A verdade só poderá surgir do confronto democrático de ideias e nunca da imposição de um pensamento único como se pretende actualmente.
Para facilitar a pesquisa do leitor agrupamos os estudos em duas grandes Áreas, e dentro destas por Temas, e dentro dos Temas estão os estudos por datas  (data da sua elaboração), pois os estudos são datados (se é associado do Montepio no fim dos Temas encontra ainda informações atualizadas sobre a situação no Montepio).

Encontre mais publicações disponíveis nas seguintes áreas