Crescimento Económico, Defices, Crise
A SEMANA DE 4 DIAS, A BAIXA PRODUTIVIDADE E OS BAIXOS SALÁRIOS CAUSADO PELO BAIXO INVESTIMENTO, A FALTA DE EFICIÊNCIA DA ADMINISTRAÇÃO PUBLICA DEVIDO À FALTA DE INVESTIMENTO E DE TRABALHADORES
6 de novembro de 2022
A SEMANA DE 4 DIAS, A BAIXA PRODUTIVIDADE E OS BAIXOS SALÁRIOS CAUSADO PELO BAIXO INVESTIMENTO, A FALTA DE EFICIÊNCIA DA ADMINISTRAÇÃO PUBLICA DEVIDO À FALTA DE INVESTIMENTO E DE TRABALHADORES
6 de novembro de 2022
A SEMANA DE 4 DIAS, A BAIXA PRODUTIVIDADE E OS BAIXOS SALÁRIOS CAUSADO PELO BAIXO INVESTIMENTO, A FALTA DE EFICIÊNCIA DA ADMINISTRAÇÃO PUBLICA DEVIDO À FALTA DE INVESTIMENTO E DE TRABALHADORES
6 de novembro de 2022
A GUERRA ECONÓMICA EM QUE METERAM O PAÍS ESTÁ A DESTRUIR A VIDA DOS PORTUGUESES, E AFINAL A CRISE TEM SIDO BOA PARA MUITAS EMPRESAS CUJOS LUCROS JÁ ULTRASSAM OS DE 2019
30 de outubro de 2022
A GUERRA ECONÓMICA EM QUE METERAM O PAÍS ESTÁ A DESTRUIR A VIDA DOS PORTUGUESES, E AFINAL A CRISE TEM SIDO BOA PARA MUITAS EMPRESAS CUJOS LUCROS JÁ ULTRASSAM OS DE 2019
30 de outubro de 2022
COMO É QUE MEDINA E COSTA CONSEGUEM O “MILAGRE” DE UMA REDUÇÃO DO DÉFICE E DA DÍVIDA PÚBLICA TÃO GRANDE, EM 2 ANOS APENAS, E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARA O PAÍS E PARA OS PORTUGUESES
22 de outubro de 2022
COMO É QUE MEDINA E COSTA CONSEGUEM O “MILAGRE” UMA REDUÇÃO DO DÉFICE E DA DÍVIDA PÚBLICA TÃO GRANDE, EM 2 ANOS APENAS, E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARA O PAÍS E PARA OS PORTUGUESES
22 de outubro de 2022
O AUMENTO DO RENDIMENTO DOS PENSIONISTAS EM 2023 EM APENAS 0,7% EM RELAÇÃO AO QUE RECEBERAM EM 2022, QUANDO A INFLAÇÃO EM 2023 SERÁ SUPERIOR A 5%, A FALTA DE CREDIBILIDADE TECNICA DO ESTUDO DO GOVERNO PARA JUSTIFICAR NÃO CUMPRIR A LEI 53-B/2006 E PARA REDUZIR O AUMENTO DAS PENSÕES EM 2023
26 de setembro de 2022
O AUMENTO DE 0,7% DO RENDIMENTO DOS PENSIONISTAS EM 2023 EM RELAÇÃO AO QUE RECEBERAM EM 2022, QUANDO A INFLAÇÃO EM 2023 DEVERÁ SER SUPERIOR A 5%, A FALTA DE CREDIBILIDADE TECNICA DO ESTUDO DO GOVERNO PARA JUSTIFICAR NÃO CUMPRIR A LEI 53-B/2006 E REDUZIR O AUMENTO DAS PENSÕES EM 2023
26 de setembro de 2022
O AUMENTO DE APENAS 0,7% DO RENDIMENTO DOS PENSIONISTAS EM 2023 EM RELAÇÃO AO QUE RECEBERAM EM 2022, QUANDO A INFLAÇÃO EM 2023 DEVERÁ SER SUPERIOR A 5%, A FALTA DE CREDIBILIDADE TECNICA DO ESTUDO DO GOVERNO PARA JUSTIFICAR NÃO CUMPRIR A LEI 53-B/2006 E REDUZIR O AUMENTO DAS PENSÕES EM 2023
26 de setembro de 2022
OS ENORMES E EXCESSIVOS LUCROS ACUMULADOS EM 2022 PELAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO E DE ENERGIA E OS REDUZIDOS IMPOSTOS QUE PAGAM EM PORTUGAL
18 de setembro de 2022
A VIOLAÇÃO DA LEI DAS PENSÕES PELO GOVERNO, O ILUSIONISMO DE COSTA, A TENTATIVA DE MANIPULAR A OPINIÃO PÚBLICA “CONTORNANDO” O PROBLEMA, E O CORTE NAS PENSÕES DOS REFORMADOS E DOS APOSENTA-DOS DURANTE TODA A VIDA SE A PROPOSTA DO GOVERNO FOR APLICADA: só os 2,1 milhões de pensionistas da Segurança Social perdem 11.481 milhões € num período de 19 anos que é a esperança de vida aos 65 anos em Portugal
9 de setembro de 2022
A VIOLAÇÃO DA LEI DAS PENSÕES PELO GOVERNO, O ILUSIONISMO DE COSTA, A TENTATIVA DE MANIPULAR A OPINIÃO PÚBLICA “CONTORNANDO” O PROBLEMA, E O CORTE NAS PENSÕES DOS REFORMADOS E DOS APOSENTA-DOS DURANTE TODA A VIDA SE A PROPOSTA DO GOVERNO FOR APLICADA: só os 2,1 milhões de pensionistas da Segurança Social perdem 11.481 milhões € num período de 19 anos que é a esperança de vida aos 65 anos em Portugal
9 de setembro de 2022
O IMPACTO DAS MEDIDAS ANUNCIADAS PELO GOVERNO PARA CONRARIAR A ESCALADA DE PREÇOS, A ILUSÃO DE QUE ESTA É TEMPORÁRIA, PORQUE CONTINUARÁ ENQUANTO HOUVER SANÇÕES, E O ANÚNCIO PELO GOVERNO DE UMA POLÍTICA DE RENDIMENTOS PARA 2023 ASSENTE NA CONTINUAÇÃO DA REDUÇÕ DO PODER DE COMPRA DOS PORTUGUESES
7 de setembro de 2022
O IMPACTO DAS MEDIDAS ANUNCIADAS PELO GOVERNO PARA CONRARIAR A ESCALADA DE PREÇOS, A ILUSÃO DE QUE ESTA É TEMPORÁRIA, PORQUE CONTINUARÁ ENQUANTO HOUVER SANÇÕES, E O ANÚNCIO PELO GOVERNO DE UMA POLÍTICA DE RENDIMENTOS PARA 2023 ASSENTE NA CONTINUAÇÃO DA REDUÇÕ DO PODER DE COMPRA DOS PORTUGUESES
7 de setembro de 2022
O MITO E A REALIDADE DA GESTÃO DE PAULO MACEDO NA CGD: uma gestão cujo objetivo tem sido fundamentalmente obter lucros elevados à custa da destruição de 4081 empregos, do fecho de 290 agências, da perda de quota de mercado, da quebra do poder compra das remunerações dos trabalhadores (em 2022, -6,5%), do pagamento de juros irrisórios e da multiplicação de comissões aos depositantes, da reversão de imparidades, e não cumprindo a missão da CGD
29 de agosto de 2022
O MITO E A REALIDADE DA GESTÃO DE PAULO MACEDO NA CGD: uma gestão cujo objetivo tem sido fundamentalmente obter lucros elevados à custa da destruição de 4081 empregos, do fecho de 290 agências, da perda de quota de mercado, da quebra do poder compra das remunerações dos trabalhadores (em 2022, -6,5%), do pagamento de juros irrisórios e da multiplicação de comissões aos depositantes, da reversão de imparidades, e do não cumprimento da missão da CG
29 de agosto de 2022
O MITO E A REALIDADE DA GESTÃO DE PAULO MACEDO NA CGD: uma gestão cujo objetivo tem sido fundamentalmente obter lucros elevados à custa da destruição de 4081 empregos, do fecho de 290 agências, da perda de quota de mercado, da quebra do poder compra das remunerações dos trabalhadores (em 2022, -6,5%), do pagamento de juros irrisórios e da multiplicação de comissões aos depositantes, da reversão de imparidades, e do não cumprimento da missão da CG
29 de agosto de 2022
SÓ NO PERÍODO ABRIL.2021/ABRIL.2022 OS TRABALHADORES DA FUNÇÃO PERDERAM, EM MÉDIA, 5,2% DO SEU PODER DE COMPRA, E A INFLAÇÃO ACELEROU A PARTIR DE ABRIL, O NUMERO DE TRABALHADORES AUMENTOU EM 82.560 COM OS GOVERNOS DE COSTA, MAS AS DIFICULDADES DOS SERVIÇOS PÚBLICOS AGRAVARAM-SE POR FALTA DE INVESTIMENTO E DE CONDIÇÕES DE TRABALHO, E OS CONTRATOS A PRAZO DISPARARAM COM OS GOVERNOS DO PS DE ANTÓNIO COSTA
22 de agosto de 2022
SÓ NO PERÍODO ABRIL.2021/ABRIL.2022 OS TRABALHADORES DA FUNÇÃO PERDERAM, EM MÉDIA, 5,2% DO SEU PODER DE COMPRA, E A INFLAÇÃO ACELEROU A PARTIR DE ABRIL, O NUMERO DE TRABALHADORES AUMENTOU EM 82.560 COM OS GOVERNOS DE COSTA, MAS AS DIFICULDADES DOS SERVIÇOS PÚBLICOS AGRAVARAM-SE POR FALTA DE INVESTIMENTO E DE CONDIÇÕES DE TRABALHO, E OS CONTRATOS A PRAZO DISPARARAM COM OS GOVERNOS DO PS DE ANTÓNIO COSTA
22 de agosto de 2022
O ENORME ATRASO NA UTILIZAÇÃO DOS FUNDOS COMUNITÁRIOS ESTÁ A CAUSAR GRAVES PREJUÍZOS AO PAÍS: no fim do 1º sem.2022 estavam por utilizar 6335 milhões € do “PORTUGAL 2020”, que devia ter termi-nado em 2020, e na mesma data dos 16644 milhões do “PRR” só tinham sido utilizados 762 milhões €, sendo 17 milhões € pagos às empresas privadas e o “PORTUGAL 2030” (22995 milhões € para 2021-2027) ainda nem começou
16 de agosto de 2022
O ENORME ATRASO NA UTILIZAÇÃO DOS FUNDOS COMUNITÁRIOS ESTÁ A CAUSAR GRAVES PREJUÍZOS AO PAÍS: no fim do 1º sem.2022 ainda estavam por utilizar 6335M€ do “PORTUGAL 2020”, que devia ter termi-nado em 2020, e na mesma data dos 16644 milhões do “PRR” só tinham sido utilizados 762 milhões €, sendo 17 milhões € pagos às empresas privadas e o “PORTUGAL 2030” (22995 milhões € para 2021-2027) ainda nem começou
16 de agosto de 2022
O ENORME ATRASO NA UTILIZAÇÃO DOS FUNDOS COMUNITÁRIOS ESTÁ A CAUSAR GRAVES PREJUÍZOS AO PAÍS: no fim do 1º sem.2022 ainda estavam por utilizar 6335M€ do “PORTUGAL 2020”, que devia ter termi-nado em 2020, e na mesma data dos 16644 milhões do “PRR” só tinham sido utilizados 762 milhões €, sendo 17 milhões € pagos às empresas privadas e o “PORTUGAL 2030” (22995 milhões € para 2021-2027) ainda nem começou
16 de agosto de 2022
O ENORME ATRASO NA UTILIZAÇÃO DOS FUNDOS COMUNITÁRIOS ESTÁ A CAUSAR GRAVES PREJUÍZOS AO PAÍS: no fim do 1º sem.2022 ainda estavam por utilizar 6335M€ do “PORTUGAL 2020”, que devia ter termi-nado em 2020, e na mesma data dos 16644 milhões do “PRR” só tinham sido utilizados 762 milhões €, sendo 17 milhões € pagos às empresas privadas e o “PORTUGAL 2030” (22995 milhões € para 2021-2027) ainda nem começou
16 de agosto de 2022
A GUERRA, O PAPEL DOS MEDIA NA DURAÇÃO DA GUERRA, AS SANÇÕES ECONÓMICAS E A UTILIZAÇÃO DA POPULAÇÃO CIVIL EUROPEIA, A ESCALADA DE PREÇOS, A RECESSÃO ECONÓMICA, O AUMENTO DA POBREZA E OS LUCROS EXORBITANTES DAS EMPRESAS DE ENERGIA E DA BANCA E DAS RECEITAS DO ESTADO, E UM GOVERNO APÁTICO QUE NADA FAZ PARA MINORAR A SITUAÇÃO
7 de agosto de 2022
A GUERRA, O PAPEL DOS MEDIA NA DURAÇÃO DA GUERRA, AS SANÇÕES ECONÓMICAS E A UTILIZAÇÃO DA POPULAÇÃO CIVIL EUROPEIA, A ESCALADA DE PREÇOS, A RECESSÃO ECONÓMICA, O AUMENTO DA POBREZA E OS LUCROS EXORBITANTES DAS EMPRESAS DE ENERGIA E DA BANCA E DAS RECEITAS DO ESTADO, E UM GOVERNO APÁTICO QUE NADA FAZ PARA MINORAR A SITUAÇÃO
7 de agosto de 2022
A GUERRA, O PAPEL DOS MEDIA NA DURAÇÃO DA GUERRA, AS SANÇÕES ECONÓMICAS E A UTILIZAÇÃO DA POPULAÇÃO CIVIL EUROPEIA, A ESCALADA DE PREÇOS, A RECESSÃO ECONÓMICA, O AUMENTO DA POBREZA E OS LUCROS EXORBITANTES DAS EMPRESAS DE ENERGIA E DA BANCA E DAS RECEITAS DO ESTADO, E UM GOVERNO APÁTICO QUE NADA FAZ PARA MINORAR A SITUAÇÃO
7 de agosto de 2022
A GUERRA, O PAPEL DOS MEDIA NA DURAÇÃO DA GUERRA, AS SANÇÕES ECONÓMICAS E A UTILIZAÇÃO DA POPULAÇÃO CIVIL EUROPEIA, A ESCALADA DE PREÇOS, A RECESSÃO ECONÓMICA, O AUMENTO DA POBREZA E OS LUCROS EXORBI-TANTES DAS EMPRESAS DE ENERGIA E DA BANCA E DAS RECEITAS DO ESTADO. UM GOVERNO APÁTICO QUE NADA FAZ PARA MINORAR A SITUAÇÃO
7 de agosto de 2022
A EXPULSÃO DO MERCADO DE TRABALHO DE 1,2 MILHÕES TRABALHADORES COM O ENSINO BÁSICO, A SUA SUBSTITUIÇÃO POR TRABALHADORES COM O ENSINO SECUNDÁRIO E SUPERIOR, MAS MANTENDO OS BAIXOS SALÁRIOS, E OS EFEITOS DRAMÁTICOS DAS SANÇÕES PARA AS CLASSES MÉDIAS DE BAIXOS RENDIMENTOS E PARA OS POBRES
26 de junho de 2022
A EXPULSÃO DO MERCADO DE TRABALHO DE 1,2 MILHÕES TRABALHADORES COM O ENSINO BÁSICO, A SUA SUBSTITUIÇÃO POR TRABALHADORES COM O ENSINO SECUNDÁRIO E SUPERIOR, MAS MANTENDO-SE OS BAIXOS SALÁRIOS, E OS EFEITOS DRAMÁTICOS DAS SANÇÕES PARA AS CLASSES MÉDIAS DE BAIXOS RENDIMENTOS E PARA OS POBRES
26 de junho de 2022
A BOMBA DE RELÓGIO QUE É A ENORME DIVIDA PÚBLICA DETIDA PELA BANCA, A INCAPACIDADE REVELADA PELO ESTADO E PELOS PRIVADOS PARA UTILIZAREM DE UMA FORMA ATEMPADA E EFICIENTE OS FUNDOS COMUNITÁRIOS, E OS ATRASOS NA EXECUÇÃO DO “PORTUGAL 2020”, DO “PRR” E DO “PORTUGAL 2030”
14 de junho de 2022
A INFLAÇÃO ELEVADA, QUE ESTÁ PARA DURAR, ESTÁ A CAUSAR UMA REDISTRIBUIÇÃO DOS RENDIMENTOS EM BENEFÍCIO DOS MAIS RICOS, E A AUMENTAR AS DESIGUALDADES E A POBREZA NO PAÍS. A GUERRA E AS SANÇÕES ESTÃO A DESTRUIR A VIDA DOS PORTUGUESES, E É URGENTE UM ACORDO PARA ACABAR COM A GUERRA
7 de junho de 2022
A ESCALADA DE PREÇOS CAUSADA PELA PANDEMIA, GUERRA E SANÇÕES, A PERDA DE PODER DE COMPRA DOS TRABALHADORES, DOS PENSIONISTAS E DAS POUPANÇAS, A AUSENCIA DE MEDIDAS PARA EVITAR MAIS POBREZA, E A PERDA DE PODER DE COMPRA DA FUNÇÃO PÚBLICA DE JAN.2021/ABR.2022
22 de maio de 2022
A ESCALADA DE PREÇOS CAUSADA PELA PANDEMIA, GUERRA E SANÇÕES, A PERDA DE PODER DE COMPRA DOS TRABALHADORES, DOS PENSIONISTAS E DAS POUPANÇAS, A AUSENCIA DE MEDIDAS PARA EVITAR MAIS POBREZA, E A PERDA DE PODER DE COMPRA DA FUNÇÃO PÚBLICA DE JAN.2021/ABR.2022
22 de maio de 2022
A ESCALADA DE PREÇOS CAUSADA PELA PANDEMIA, GUERRA E SANÇÕES, A PERDA DE PODER DE COMPRA DOS TRABALHADORES, DOS PENSIONISTAS E DAS POUPANÇAS, A AUSENCIA DE MEDIDAS PARA EVITAR MAIS POBREZA, E A PERDA DE PODER DE COMPRA DA FUNÇÃO PÚBLICA DE JAN.2021/ABR.2022
22 de maio de 2022
A ESCALADA DE PREÇOS CAUSADA PELA PANDEMIA, GUERRA E SANÇÕES, A PERDA DE PODER DE COMPRA DOS TRABALHADORES, DOS PENSIONISTAS E DAS POUPANÇAS, A AUSENCIA DE MEDIDAS PARA EVITAR MAIS POBREZA, E A PERDA DE PODER DE COMPRA DA FUNÇÃO PÚBLICA DE JAN.2021/ABR.2022
22 de maio de 2022
A ESCALADA DE PREÇOS CAUSADA PELA PANDEMIA, GUERRA E SANÇÕES, A PERDA DE PODER DE COMPRA DOS TRABALHADORES, DOS PENSIONISTAS E DAS POUPANÇAS, A AUSENCIA DE MEDIDAS PARA EVITAR MAIS POBREZA, E A PERDA DE PODER DE COMPRA DA FUNÇÃO PÚBLICA DE JAN.2021/ABR.2022
22 de maio de 2022
A ESCALADA DE PREÇOS CAUSADA PELA PANDEMIA, GUERRA E SANÇÕES, A PERDA DE PODER DE COMPRA DOS TRABALHADORES, DOS PENSIONISTAS E DAS POUPANÇAS, A AUSENCIA DE MEDIDAS PARA EVITAR MAIS POBREZA, E A PERDA DE PODER DE COMPRA DA FUNÇÃO PÚBLICA DE JAN.2021/ABR.2022
22 de maio de 2022
A ESCALADA DE PREÇOS CAUSADA PELA PANDEMIA, GUERRA E SANÇÕES, A PERDA DE PODER DE COMPRA DOS TRABALHADORES, DOS PENSIONISTAS E DAS POUPANÇAS, A AUSENCIA DE MEDIDAS PARA EVITAR MAIS POBREZA, E A PERDA DE PODER DE COMPRA DA FUNÇÃO PÚBLICA DE JAN.2021/ABR.2022
22 de maio de 2022
A ESCALADA DE PREÇOS CAUSADA PELA PANDEMIA, GUERRA E SANÇÕES, A PERDA DE PODER DE COMPRA DOS TRABALHADORES, DOS PENSIONISTAS E DAS POUPANÇAS, A AUSENCIA DE MEDIDAS PARA EVITAR O ALASTRAR DA POBREZA, E A PERDA DE PODER DE COMPRA DA FUNÇÃO PÚBLICA DE JAN.2021/ABR.2022
22 de maio de 2022
A ESCALADA DE PREÇOS CAUSADA PELA PANDEMIA, GUERRA E SANÇÕES, A PERDA DE PODER DE COMPRA DOS TRABALHADORES, DOS PENSIONISTAS E DAS POUPANÇAS, A AUSENCIA DE MEDIDAS PARA EVITAR O ALASTRAR DA POBREZA, E A PERDA DE PODER DE COMPRA DA FUNÇÃO PÚBLICA DE JAN.2021/ABR.2022
22 de maio de 2022
CONTRIBUTOS PARA A PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2022 ENVIADOS À COMISSÃO DO ORÇAMENTO E FINANÇAS (COF) DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA SOBRE A SITUAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DOS SEUS TRABALHADORES
7 de maio de 2022
O AUMENTO DA POBREZA E DAS DESIGUALDADES EM PORTUGAL E AS MEDIDAS DOS DOIS DECRETOS-LEI DO GOVERNO PARA MITIGAR OS EFEITOS NAS FAMILIAS DA ESCALADA DE PREÇOS COM IMPACTO REDUZIDO
25 de abril de 2022
UM ORÇAMENTO SEM AS MEDIDAS NECESSÁRIAS PARA DEFENDER AS FAMILIAS E AS EMPRESAS DOS EFEITOS DRAMÁTICOS DA CRISE QUE FOI AGRAVADA PELA GUERRA, A PRINCIPAL PREOCUPAÇÃO DO GOVERNO CONTINUA A SER REDUZIR O DÉFICE E A DIVIDA, COMO MEDINA ENGANOU O JORNALISTA, A ILUSÃO DE QUE AS SANÇÕES VÃO ESTRANGULAR A RÚSSIA E ACABAR COM A GUERRA E QUE O MUNDO VOLTARÁ A SER O MESMO QUE ERA ANTES
17 de abril de 2022
UM PROGRAMA DE GOVERNO QUE PRATICAMENTE IGNORA AS CONSEQUÊNCIAS DA GUERRA (é como ela não existisse) PARA OS PORTUGUESES E PARA AS EMPRESAS, E POR ISSO NÃO CONTÉM MEDIDAS PARA AS ENFRENTAR, NÃO REVELANDO PREOCUPAÇÕES PARA MINORAR OS SEUS EFEITOS DRAMÁTICOS NOS MAIS VULNERÁVEIS E NA ECONOMIA
3 de abril de 2022
UM PROGRAMA DE GOVERNO QUE PRATICAMENTE IGNORA AS CONSEQUÊNCIAS DA GUERRA (é como ela não existisse) PARA OS PORTUGUESES E PARA AS EMPRESAS, E POR ISSO NÃO CONTÉM MEDIDAS PARA AS ENFRENTAR, NÃO REVELANDO PREOCUPAÇÕES PARA MINORAR OS SEUS EFEITOS DRAMÁTICOS NOS MAIS VULNERÁVEIS E NA ECONOMIA
3 de abril de 2022
A GUERRA ECONÓMICA FEITA À CUSTA DOS EUROPEUS ESTÁ A DESTRUIR AS EMPRESAS E A VIDA DAS FAMILIAS E A PROMOVER A ESPECULAÇÃO DEVIDO À INERCIA DOS GOVERNOS QUE NADA FAZEM PARA A IMPEDIR
27 de março de 2022
A GUERRA ECONÓMICA FEITA À CUSTA DOS EUROPEUS ESTÁ A DESTRUIR AS EMPRESAS E A VIDA DAS FAMILIAS E A PROMOVER A ESPECULAÇÃO DEVIDO À INERCIA DOS GOVERNOS QUE NADA FAZEM PARA A IMPEDIR
27 de março de 2022
QUEM GANHA COM A GUERRA E COM A ESPECULAÇÃO: mesmo que na próxima semana o preço da gasolina seja reduzido 0,13€/litro e o do gasóleo em 0,17€/litro, os portugueses pagarão mais 1986 milhões € de que com os preços que vigoravam em jan.2022, revertendo, deste valor a mais, 985,6 milhões € para as empresas e 996,1 milhões € para o Estado
19 de março de 2022
O AUMENTO DOS PREÇOS DOS COMBUSTIVEIS FAZ SUBIR A DESPESA PARA OS CONSUMIDORES EM 3.253,2 MILHÕESD €/ANO APESAR DA REDUÇÃO RIDICULA DO IVA ANUNCIADA PELO GOVERNO, A INSENSIBILIDADE DOS LÍDERES EUROPEUS QUE MULTIPLICAM SANÇÕES SEM AVALIAR AS CONSEQUENCIAS DESTRUINDO A ECONOMIA E A VIDA DOS EUROPEUS, E A HIPOCRISIA AMERICANA QUE LUCRA COM A GUERRA E SE RECUSA A RECEBER REFUGIADOS
12 de março de 2022
UMA UNIÃO EUROPEIA E UM ESTADOS UNIDOS. QUE, NO LUGAR DE APOIAR A UCRANIA NAS NEGOCIAÇÕES PARA ENCONTRAR UMA SOLUÇÃO DIPLOMÁTICA PAR A GUERRA, A DEIXA SÓZINHA NAS NEGOCIAÇÕES FACE A UM INVASOR PODEROSO QUE OCUPA JÁ PARTE DO SEU TERRITÓRIO, E QUE SE COLOCAM NA POSIÇÃO CÓMODA DE FORNECEDORES DE ARMAS PARA QUE A MATANÇA, A DESTRUIÇÃO DE UM PAÍS E FUGA MACIÇA DE UCRANIANOS CONTINUNEM, CRIANDO NOS PAÍSES DA U.E. UMA GRAVE CRISE ECONÓMICA E SOCIAL
6 de março de 2022
POR QUE RAZÃO O CRESCIMENTO ECONÓMICO EM PORTUGAL TEM SIDO INFERIOR AO DOS PAÍSES DO LESTE DA UNIÃO EUROPEIA? As respostas do PS e do PSD, e a verdade dos números oficiais
29 de janeiro de 2022
O PS E O PSD SACRIFICAM O CRESCIMENTO ECONÓMICO E A MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE VIDA DOS PORTUGUESES À REDUÇÃO SIGNIFICATIVA DA DIVIDA PUBLICA NUM CURTO PERÍODO DE TEMPO: seriam necessários 84 anos para que o PIB real por habitante de Portugal fosse igual, em euros, ao da U.E.
16 de janeiro de 2022
O PS E O PSD SACRIFICAM O CRESCIMENTO ECONÓMICO E A MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE VIDA DOS PORTUGUESES À REDUÇÃO SIGNIFICATIVA DA DIVIDA PUBLICA NUM CURTO PERÍODO DE TEMPO: seriam necessários 84 anos para que o PIB real por habitante de Portugal fosse igual, em euros, ao da U.E.
16 de janeiro de 2022
OS GOVERNOS DE COSTA CORTARAM MAIS NO INVESTIMENTO PÚBLICO DO QUE OS GOVERNOS DO PSD/CDS/TROIKA. A UTILIZAÇÃO DO SNS PARA REDUZIR O DÉFICE E DOS DESCONTOS PARA A SEGURANÇA SOCIAL PARA PAGAR DESPESAS DO COVID E REDUZIR A DIVIDA. A ENORME DIVIDA QUE O GOVERNO NÃO COBRA.
27 de dezembro de 2021
OS GOVERNOS DE COSTA CORTARAM MAIS NO INVESTIMENTO PÚBLICO DO QUE OS GOVERNOS DO PSD/CDS/TROIKA. A UTILIZAÇÃO DO SNS PARA REDUZIR O DÉFICE E DOS DESCONTOS PARA A SEGURANÇA SOCIAL PARA PAGAR DESPESAS DO COVID E REDUZIR A DIVIDA. A ENORME DIVIDA QUE O GOVERNO NÃO COBRA.
27 de dezembro de 2021
HÁ MARGEM PARA UM AUMENTO GERAL DE 6% DOS SALARIOS EM PORTUGAL NO ANO DE 2022 SEM CAUSAR DESIQUILIBRIOS ECONÓMICOS SEGUNDO DADOS DO PRÓPRIO EUROSTAT, E UM APELO E INFORMAÇÃO AOS ASSOCIADOS DO MONTEPIO
3 de dezembro de 2021
HÁ MARGEM PARA UM AUMENTO GERAL DE 6% DOS SALARIOS EM PORTUGAL NO ANO DE 2022 SEM CAUSAR DESIQUILIBRIOS ECONÓMICOS SEGUNDO DADOS DO PRÓPRIO EUROSTAT, E UM APELO E INFORMAÇÃO AOS ASSOCIADOS DO MONTEPIO
3 de dezembro de 2021
AS REMUNERAÇÕES DOS TRABALHADORES REFLETEM CADA VEZ MENOS OS SEUS NIVEIS DE ESCOLARIDADE E DE QUALIFICAÇÃO O QUE TEM CONSEQUENCIAS GRAVES PARA OS TRABALHADORES E PARA O NOSSO PAÍS
27 de novembro de 2021
A DISTORÇÃO DE SALÁRIOS EM PORTUGAL É CAUSA DO FUGA DOS TRABALHADORES MAIS QUALIFICADOS PARA O ESTRANGEIRO, ESTÁ A DESTRUIR A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E É UM OBSTÁCULO AO CRESCIMENTO E AO DESENVOLVIMENTO DO PAÍS
7 de novembro de 2021
NO FIM DO 1º SEM.2021 AINDA ESTAVAM POR UTILIZAR 8723 MILHÕES € DE FUNDOS COMUNITÁRIOS (34,6% do total) DO "PORTUGAL 2020" E UMA INFORMAÇÃO IMPORTANTE E UM APELO AOS ASSOCIADOS DO MONTEPIO
4 de outubro de 2021
NO FIM DO 1º SEM.2021 AINDA ESTAVAM POR UTILIZAR 8723 MILHÕES € DE FUNDOS COMUNITÁRIOS (34,6%) DO "PORTUGAL 2020" E UMA INFORMAÇÃO E APELO AOS ASSOCIADOS DO MONTEPIO
4 de outubro de 2021
A DEGRADAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA POR FALTA DE TRABALHADORES COM AS COMPETENCIAS NECESSÁRIAS, REMUNERAÇÕES DEGRADADAS E UM SISTEMA DE AVALIAÇÃO DESMOTIVANTE QUE NÃO PERMITE COMPENSAR OS MELHORES E QUE IGUALIZA OS COMPETENTES COM OS QUE NÃO SÃO
6 de agosto de 2021
DISTORÇÃO GRAVE NOS DIPLOMADOS DO ENSINO SUPERIOR EM PORTUGAL: áreas de estudo vitais para futuro do país continuam a ser subestimadas porque exigem maior investimento, e a escassez de competências chaves agravou-se em áreas fundamentais para o crescimento económico e o desenvolvimento do país
24 de julho de 2021
A GESTÃO DA ADMINISTRAÇÃO DE PAULO MACEDO NA CGD
10 de maio de 2021
PORTUGAL CONTINUA A SER UM PAÍS DE BAIXA ESCOLARIDADE, COM GRANDES DIFERENÇAS DE REMUNERAÇÕES E DE BAIXA PRODUTIVIDADE, QUE SÃO OBSTÁCULOS AO CRESCIMENTO ECONÓMICO E AO DESENVOLVIMENTO DO PAÍS
1 de maio de 2021
O “PROGRAMA DE ESTABILIDADE 2021-2025” DO GOVERNO NÃO GARANTE NEM ESTABILIDADE NEM CRESCIMENTO ECONÓMICO E REVELA UMA INCOMPREENSÃO TOTAL DOS DESAFIOS E DIFICULDADES QUE O PAÍS E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ENFRENTAM
26 de abril de 2021
O MODELO DE “DESENVOLVIMENTO” DE PORTUGAL CONTINUA A BASEAR-SE EM BAIXOS SALÁRIOS E EM PRODUTOS DE MÉDIA-BAIXA E DE BAIXA TECNOLOGIA O QUE TORNA A ECONOMIA FRÁGIL, DEPENDENTE E MUITO VULNERÁVEL A CRISES EXTERNAS
10 de abril de 2021
A CRISE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA POR FALTA DE INVESTIMENTO PÚBLICO, PELA EXISTENCIA DE UM SISTEMA REMUNERATÓRIO DESMOTIVANTE, E PELO AUMENTO DA PRECARIEDADE, TUDO ISTO AGRAVADA PELO COVID, E POR NORMAS BUROCRÁTICAS QUE IMPEDEM QUALQUER GESTÃO EFICIENTE, EFICAZ E QUE RESPONSABILIZE
3 de abril de 2021
OS NUMEROS CONTRADITÓRIOS DO DESEMPREGO OFICIAL, O REDUZIDO APOIO AOS DESEMPREGADOS, O PRR (a “bazuca”) E A SUA NÃO ARTICULAÇÃO COM A “ESTRATEGIA PORTUGAL 30” E COM OS OUTROS PROGRAMAS COMUNITÁRIOS EM EXECUÇÃO ("Portugal 2020" e Quadro Financeiro Plurianual 2021/2027)
27 de fevereiro de 2021
SEM INVESTIMENTO NÃO É POSSIVEL CRIAR EMPREGO QUALIFICADO NEM UMA ECONOMIA DESENVOLVIDA, O MITO DA “BAZUCA” QUE VAI RESOLVER OS PROBLEMAS DO PAÍS E O APROVEITAMENTO DEFICIENTE DOS FUNDOS COMUNITÁRIOS DO ”PORTUGAL 2020”
13 de fevereiro de 2021
O DESEMPREGO ESTÁ A ATINGIR DE UMA FORMA DESIGUAL OS TRABALHADORES AUMENTANDO AS DESIGUALDADES E A POBREZA DOS QUE TÊM SALÁRIOS MAIS BAIXOS E MENORES QUALIFICAÇÕES: a grave crise que enfrentamos não está a ser igual para todos
30 de janeiro de 2021
A SITUAÇÃO JÁ DIFICIL DO SNS ANTES DA PANDEMIA, E A NECESSIDADE DE INVESTIR MUITO MAIS PARA O PAÍS DISPOR DE UM SNS QUE LHE PERMITA ENFRENTRAR COM MENORES CUSTOS DE VIDAS, ECONÓMICOS E SOCIAIS PANDEMIAS COMO A DO COVID-19
24 de janeiro de 2021
BAIXOS SALARIOS, RIQUEZA CRIADA INSUFICIENTE E A CAIR, UM ESTADO CADA VEZ MAIS ENDIVIDADO: o retrato de um país a caminho do abismo que é necessário também não esquecer nas decisões políticas
9 de janeiro de 2021
COM O FECHO DA REFINARIA EM MATOSINHOS A GALP PRETENDE REDUZIR CUSTOS PARA CONTINUAR A DISTRIBUIR ELEVADOS DIVIDENDOS AOS ACIONISTAS, EMBORA PARA ISSO TENHA DE DESTRUIR MUITO EMPREGO E CAPACIDADE PRODUTIVA DO PAÍS
1 de janeiro de 2021
A DIVIDA PUBLICA AUMENTOU NOS PRIMEIROS NOVE MESES DE 2020 EM 17.700 MILHÕES € QUANDO NOS 3 ANOS ANTERIORES (2016/2019) TINHA SUBIDO METADE (8.474M€), E ENTRE 2016 E 2020 OS JUROS DA DIVIDA PÚBLICA SOMARAM 38.222 MILHÕES O QUE É IGUAL A 82% DAS TRANSFERENCIAS DO O.E. PARA O SNS NO MESMO PERÍODO
20 de dezembro de 2020
É URGENTE REFORÇAR O ORÇAMENTO DO SNS PARA DEFENDER A SAÚDE DOS PORTUGUESES E, ASSIM, TAMBÉM GARANTIR O FUNCIONAMENTO DA ECONOMIA SEM A QUAL AS CONSEQUENCIAS ECONÓMICAS E SOCIAIS SERÃO DRAMÁTICAS PARA OS PORTUGUESES
21 de novembro de 2020
PORTUGAL, UM PAIS QUE INVESTE POUCO (muito abaixo da média dos países da União Europeia), TENDO MESMO REDUZIDO O INVESTIMENTO EM % DO PIB, E É INCAPAZ (Estado e empresas) DE UTILIZAR ATEMPADAMENTE OS FUNDOS EUROPEUS
24 de outubro de 2020
UM PAÍS E UMA ECONOMIA EM DIFICULDADES E NÃO PREPARADA PARA ENFRENTAR A CRISE DO “CORONAVIRUS” E A SITUAÇÃO DRAMÁTICA DOS DESEMPREGADOS CUJO NÚMERO NÃO PARA DE AUMENTAR
12 de setembro de 2020
A QUEBRA SIGNIFICATIVA DO EMPREGO E DA RIQUEZA CRIADA NO PAÍS (PIB), A DESORGANIZAÇÃO DA ATIVIDADE PRODUTIVA CAUSADA PELO TELETRABALHO E PELO “LAY-OFF”, A DIMINUIÇÃO DA PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E AS ESTATISTICAS OFICIAIS DO DESEMPREGO QUE ENGANAM
14 de agosto de 2020
A ECONOMIA DO MEDO E SUAS CONSEQUENCIAS, O AUMENTO SIGNIFICATIVO DO DESEMPREGO E A REDUÇÃO DO APOIO AOS DESEMPREGADOS (uma opinião contra a corrente)
1 de agosto de 2020
A “VISÃO ESTRATÉGICA PARA O PLANO DE RECUPERAÇÃO ECONÓMICA DE PORTUGAL 2020-2030” de Costa Silva assessor do 1º ministro, “O PLANO DE RECUPERAÇÃO DA EUROPA” e o “QUADRO FINANCEIRO PLURIANUAL 2021/2027” aprovados pelo Conselho Europeu
28 de julho de 2020
OS TRABALHADORES ESTÃO A PERDER O EMPREGO, DIREITOS E RENDIMENTOS E A CRISE ECONÓMICA E SOCIAL ESTÁ-SE A AGRAVAR
19 de julho de 2020
UMA CRISE ECONÓMICA, COM CONSEQUÊNCIAS SOCIAIS, QUE O GOVERNO AINDA NÃO COMPREENDEU OU QUE TENTA DISFARÇAR, MAS QUE PODE TER EFEITOS AINDA MAIS DEVASTADORES FACE AO COMPORTAMENTO GOVERNAMENTAL
4 de julho de 2020
A CAPACIDADE DOS PAISES DA UNIÃO EUROPEIA PARA ENFRENTAR A CRISE DO “COVID 19” É MUITO DESIGUAL, CONTRARIAMENTE AO QUE SE AFIRMA A CRISE NÃO AFECTA DA MESMA FORMA POBRES E RICOS, E AGRAVARÁ AINDA MAIS AS DESIGUALDADES E A MISÉRIA
25 de maio de 2020
O PROGRAMA DE ESTABILIDADE PREVÊ UMA DESPESA QUE PERMITE PAGAR O “LAY-OFF” APENAS A 792.000 TRABALHADORES QUANDO NO FIM DE ABRIL JÁ ESTAVAM INSCRITOS 1.328.000 TRABALHADORES PARA “LAY-OFF”, E QUEM PAGARÁ AS MEDIDAS DE COMBATE À “COVID 19”
17 de maio de 2020
SÓ NUM MÊS DE CRISE 163.000 TRABALHADORES PERDERAM O EMPREGO, OS 950.000 QUE JÁ ESTÃO EM “LAY-OFF” PERDEM 329,6 MILHÕES € DE REMUNERAÇÕES POR MÊS. POR CADA MÊS DE PARALISAÇÃO DA ECONOMIA O PAÍS PERDE 6,5% DO PIB (13.800 milhões€) SEGUNDO CENTENO
18 de abril de 2020
UMA GRAVE CRISE ECONÓMICA A QUE SE PODE JUNTAR UMA EVENTUAL CRISE DA BANCA EM PORTUGAL. A BANCA É FUNDAMENTALMENTE FINANCIADA COM OS DEPÓSITOS DOS CLIENTES QUE DEVEM SER ACAUTELADOS E NÃO COM DINHEIRO DOS BANQUEIROS
10 de abril de 2020
O IMPACTO DA RECESSÃO OU MESMO DA DEPRESSÃO PROLONGADA DA ECONOMIA, CAUSADA PELO “CORONAVIRUS” QUE A PARALIZOU, VAI SER DESIGUAL A NIVEL DO PAÍS, DEVIDO ÀS PROFUNDAS ASSIMETRIAS REGIONAIS EXISTENTES, E TAMBÉM PARA OS PORTUGUESES DEVIDO ÀS DESIGUALDADES SOCIAIS QUE SE AGRAVARAM APÓS A CRISE DE 2008
5 de abril de 2020
O “CORONAVIRUS”, O ESTADO DE EMERGÊNCIA, A RECESSÃO ECONÓMICA PREVISIVEL, A DESTRUIÇÃO DE EMPREGO E A DEGRDAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE VIDA EM PORTUGAL
19 de março de 2020
A SITUAÇÃO DA ECONOMIA PORTUGUESA E A SUA CAPACIDADE PARA SUPORTAR AS CONSEQUÊNCIAS DA CRISE CAUSADA PELO “CORONAVIRUS” / “COVID-19” O RISCO DE RECESSÃO DA ECONOMIA E DE DISPARAR O DESEMPREGO
15 de março de 2020
ANTONIO COSTA JÁ AFIRMOU QUE O OBJETIVO DO PS NA PROXIMA LEGISLATURA É REDUZIR A DIVIDA PUBLICA PARA 100%, O QUE É SÓ POSSSIVEL COM A CONTINUAÇÃO DA POLÍTICA DE CORTES ENORMES NA DESPESA PUBLICA ESSENCIAL
20 de junho de 2019
O EURO DE MÁRIO CENTENO COMO “VEÍCULO DE PROSPERIDADE”: o mito e a realidade
9 de janeiro de 2019

Encontre mais publicações disponíveis nas seguintes áreas