Administração Pública
O NÚMERO DE MÉDICOS DIMINUI NO SNS EM 800 EM PLENA PANDEMIA, A PRECARIEDADE DISPAROU NOVAMENTE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, E APESAR DOS AUMENTOS DE REMUNERAÇÕES DEVIDO AO “SIADAP”, O PODER DE COMPRA DAS REMUNERAÇÕES BASE LIQUIDAS AINDA CONTINUA INFERIOR AO DE 2010 EM 10%
20 de fevereiro de 2021
O NÚMERO DE MÉDICOS DIMINUI NO SNS EM 800 DURANTE A PANDEMIA, A PRECARIEDADE DISPAROU NOVAMENTE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EM 2020, E APESAR DOS AUMENTOS DE REMUNERAÇÕES DEVIDO AO “SIADAP”, O PODER DE COMPRA ATUAL DAS REMUNERAÇÕES LÍQUIDAS AINDA CONTINUA INFERIOR AO DE 2010 EM 10%
20 de fevereiro de 2021
CONTINUOU-SE A INVESTIR POUCO NO SNS EM 2020 DEVIDO À OBSESSÃO DO DÉFICE COMO PROVAM OS DADOS DA EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO SNS EM 2020 DIVULGADOS PELO PRÓPRIO MINISTÉRIO DAS FINANÇAS
6 de fevereiro de 2021
A SITUAÇÃO JÁ DIFICIL DO SNS ANTES DA PANDEMIA, E A NECESSIDADE DE INVESTIR MUITO MAIS PARA O PAÍS DISPOR DE UM SNS QUE LHE PERMITA ENFRENTRAR COM MENORES CUSTOS DE VIDAS, ECONÓMICOS E SOCIAIS PANDEMIAS COMO A DO COVID-19
24 de janeiro de 2021
A ADSE E O ALARGAMENTO AOS TRABALHADORES COM CONTRATOS INDIVIDUAIS DE TRABALHO NA FUNÇÃO PÚBLICA. QUEM SE PODE INSCREVER E COMO?
17 de janeiro de 2021
A ADSE E O ALARGAMENTO AOS TRABALHADORES COM CONTRATOS INDIVIDUAIS DE TRABALHO NA FUNÇÃO PÚBLICA. QUEM SE PODE INSCREVER E COMO?
17 de janeiro de 2021
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PORTUGUESA PRESENTE E FUTURO: contributos para a reflexão sobre a situação atual, sobre a gestão pública e sobre os caminhos futuros -artigo publicado no nº 6 de 2020, da "Revista da Administração e Emprego Público, da DGAEP, do MMEAP
24 de dezembro de 2020
AS REMUNERAÇÕES DOS TRABALHADORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CONGELADAS MAIS UM ANO, O SEU PODER DE COMPRA INFERIOR AO QUE TINHAM EM 2010, E RECUSA DO DIREITO À ADSE AOS QUE TÊM CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO:- eis a situação dos trabalhadores da Função Pública que foram esquecidos no Orçamento do Estado para 2021
28 de novembro de 2020
É URGENTE REFORÇAR O ORÇAMENTO DO SNS PARA DEFENDER A SAÚDE DOS PORTUGUESES E, ASSIM, TAMBÉM GARANTIR O FUNCIONAMENTO DA ECONOMIA SEM A QUAL AS CONSEQUENCIAS ECONÓMICAS E SOCIAIS SERÃO DRAMÁTICAS PARA OS PORTUGUESES
21 de novembro de 2020
NO 3º TRIMESTRE DE 2020 O DESEMPREGO ATINGIU 655.100 TRABALHADORES E APENAS 230.000 RECEBIAM SUBSÌDIO DE DESEMPREGO, O APOIO AOS DESEMPREGADOS DIMINUIU, E A POBREZA ALASTROU NO PAÍS. AS MEDIDAS TOMADAS PELO GOVERNO, DEVIDO 2ª VAGA DO “COVID”, CAUSARÃO UM NOVO AFUNDAMENTO DA ECONOMIA E MAIS DESEMPREGO E POBREZA
8 de novembro de 2020
NO 3º TRIMESTRE DE 2020 O DESEMPREGO ATINGIU 655.100 TRABALHADORES E APENAS 230.000 RECEBIAM SUBSÌDIO DE DESEMPREGO, O APOIO AOS DESEMPREGADOS DIMINUIU E A POBREZA E A MISÉRIA ALASTRARAM NO PAÍS. AS MEDIDAS TOMADAS PELO GOVERNO, DEVIDO 2ª VAGA DO “COVID”, CAUSARÃO UM MAIOR AFUNDAMENTO DA ECONOMIA E MAIS DESEMPREGO
7 de novembro de 2020
O ORÇAMENTO DE AUSTERIDADE DE 2021
17 de outubro de 2020
O ORÇAMENTO DE AUSTERIDADE DE 2021
17 de outubro de 2020
A REDUÇÃO DO NÚMERO DE TRABALHADORES E DA DESPESA COM PESSOAL NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E A CONSEQUENTE DEGRADAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS PRESTADOS À POPULAÇÃO
19 de setembro de 2020
A “VISÃO ESTRATÉGICA PARA O PLANO DE RECUPERAÇÃO ECONÓMICA DE PORTUGAL 2020-2030” de Costa Silva assessor do 1º ministro, “O PLANO DE RECUPERAÇÃO DA EUROPA” e o “QUADRO FINANCEIRO PLURIANUAL 2021/2027” aprovados pelo Conselho Europeu
28 de julho de 2020
OS TRABALHADORES ESTÃO A PERDER O EMPREGO, DIREITOS E RENDIMENTOS E A CRISE ECONÓMICA E SOCIAL ESTÁ-SE A AGRAVAR
19 de julho de 2020
OS TRABALHADORES DA FUNÇÃO PUBLICA ABRANGIDOS PELO “PREVPAP” COM A SUA SITUAÇÃO REGULARIZADA E AQUELES QUE CONSTITUAM UM NOVO VÍNCULO DA CONTRATO PÚBLICO MESMO QUE O NÃO TENHAM FEITO EM CONTRATO ANTERIOR JÁ SE PODEM INSCREVER NA ADSE
9 de julho de 2020
UM ORÇAMENTO SUPLEMENTAR PARA 2020 QUE NÃO PROMOVE O CRESCIMENTO ECONÓMICO E O EMPREGO NEM REFORÇA O SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE
21 de junho de 2020
A CAPACIDADE DOS PAISES DA UNIÃO EUROPEIA PARA ENFRENTAR A CRISE DO “COVID 19” É MUITO DESIGUAL, CONTRARIAMENTE AO QUE SE AFIRMA A CRISE NÃO AFECTA DA MESMA FORMA POBRES E RICOS, E AGRAVARÁ AINDA MAIS AS DESIGUALDADES E A MISÉRIA
25 de maio de 2020
A VERDADE E A MENTIRA SOBRE OS EFEITOS DAS PROGRESSÕES NA FUNÇÃO PÚBLICA: entre Out.2017 e Jan.2019 a Remuneração Base Média Mensal (RBMM) aumentou apenas 1,2% e para muitas categorias profissionais a variação da remuneração média até foi negativa
18 de maio de 2020
O GOVERNO CONSEGUIU UM DÉFICE DE 0,5% EM 2018 E “BRILHAR” EM BRUXELAS À CUSTA TAMBÉM DA DEGRADAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DOS SERVIÇOS PÚBLICOS PRESTADOS AOS PORTUGUESES E DA ADSE
26 de abril de 2020
O AUMENTO DA REMUNERAÇÃO BASE NAS ADMINISTRAÇÕES PÚBLICAS APÓS A REPOSIÇÃO DOS CORTES FOI APENAS DE 2,8% E VARIOU MUITO POR CATEGORIA E A SUBIDA DA DESPESA COM PESSOAL EM 2019 NÃO FOI 540 MILHÕES € COMO AFIRMA CENTENO MAS SIM 310,7 MILHÕES€
2 de fevereiro de 2020
MESMO COM AS PROGRESSÕES NAS CARREIRAS O AUMENTO DAS REMUNERAÇÕES ILIQUIDAS DA FUNÇÃO PÚBLICA VARIOU ENTRE 2,7% (RBMMB) E 4,9%(GMMB) ENTRE 2009 E 2019, PORTANTO MUITO INFERIOR À SUBIDA DE PREÇOS QUE FOI DE 11,18%
7 de dezembro de 2019
A PERGUNTA QUE MÁRIO CENTENO DEVIA TER FEITO MAS NÃO FEZ NO INQUÉRITO AOS TRABALHADORES DA FUNÇÃO PÚBLICA ERA A SEGUINTE: Qual é motivação que podem ter no trabalho se, depois de 4 anos deste governo, o seu poder de compra continua a ser inferior, ao de 2009, em -13,2% (o dos médicos -17,1%) e face `a degradação dos serviços devido à falta de trabalhadores e de investimento
31 de agosto de 2019
O AUMENTO DE TRABALHADORES DA FUNÇÃO PÚBLICA DURANTE GOVERNO DE COSTA APENAS COMPENSOU UM TERÇO DA DESTRUIÇÃO DO PSD/CDS, E O PODER DE COMPRA DOS TRABALHADORES EM 2018 AINDA ERA INFERIOR EM 18,8% AO DE 2010
16 de fevereiro de 2019

Encontre mais publicações disponíveis nas seguintes áreas